Em meio aos preparativos da nossa “Lua de Mel express” em Roma descobrimos vantagens muito importantes para quem mora e viaja dentro da Europa. Depois de (muito) andar pelas ruas da cidade e vivenciar a história que emana daquele local, agora também sou capaz de dar alguns conselhos gerais para quem, como eu, pretende ir até a capital italiana pela primeira vez. Então aí vai uma lista deles:

1 – Adicione no seu orçamento uma taxa de estadia de 6€ por dia e por pessoa. Ela deve ser paga no check-out do hotel.

2 – Assim como na França, Agosto é o mês das férias para os italianos também. Por isso, encontramos alguns restaurantes da lista fechados. Tenha sempre um plano B ou verifique caso tenha um restaurante essencial na sua lista para evitar aborrecimentos.

3 – Agosto também é o auge do verão e faz muito calor, ainda mais quando você passa o dia inteiro andando na rua. Prepare-se para isso com roupas leves, proteção solar, chapéu e muita água. Aliás, se puder, dê preferência a outros meses tipo maio/junho ou setembro/outubro.

4 – Falando em água, a cidade tem várias fontes (você vai ver a filinha de turistas). Vale a pena esperar um pouco para colocar água fresca na garrafinha.

5 – Falando em roupa, mesmo que não for o dia de ir no Vaticano (lá e exigido cobrir pernas e ombros), recomendo que mulheres carreguem sempre consigo um xale/lenço grande. Muitas igrejas/basílicas seguem o mesmo código de vestimenta e assim você poderá entrar sem desrespeitar a crença local. A exigência vale tanto para homens como para mulheres, mas como quando faz calor temos o hábito de colocar blusas mais decotadas do que os homens, vale o conselho.

6 – Aquele velho e sempre bom alerta contra os batedores de carteira.

7 – Além deles, preste atenção às gentilezas disfarçadas. Na Fontana di Trevi vão oferecer para tirarem a sua foto. E depois vão cobrar por isso. Vão te oferecer uma rosa. E depois vão cobrar por isso. Em frente ao Castelo de Sant’Angelo “soldados romanos” vão brincar com você. E depois vão cobrar por isso. Em meio à empolgação pode ser muito fácil se deixar levar, então tome cuidado – nada é de graça.

8 – Falando em Fontana di Trevi, não se atreva a tentar colocar a mão na água ou a sentar-se na muretinha da fonte para tirar foto. Um guarda vai apitar até você parar o que está fazendo. Evite passar vergonha.

9 – Mesmo que você não fale italiano, aquele arrastado “ciao” ou “buongiorno” antes de perguntar se a pessoa fala inglês é muito apreciado.

10 – Não apresse um atendente/garçon. Fomos muito bem atendidos na cidade, mas vi em mesas vizinhas alguém querendo prioridade e se dando mal. Se não te deram atenção ainda é porque não deu tempo. Se está com pressa, vá a um estabelecimento menos cheio.

11 – Museus públicos (como o Coliseu e o Fórum Romano) são gratuitos todos os primeiros domingos do mês. Isso significa que você consegue economizar uma grana, mas também pega filas mais longas.

12 – Faça as contas para verificar se o Roman Pass vale realmente a pena para você. No nosso caso, como queríamos explorar a cidade andando e a entrada para o Coliseu e o Fórum Romano era gratuita, não compramos.

Espero poder ter ajudado com algumas dicas e informações. Ao longo das próximas semanas vou publicar os roteiros dos três dias que passamos em Roma. Se você já esteve na “Cidade Eterna” e tem mais algum conselho para quem está se preparando para visitá-la, não deixe de comentar! O mesmo vale para você que está planejando a viagem e tem alguma dúvida.