Este é o post que finaliza a série sobre o Puy du Fou. Depois de dar dicas para você aproveitar o parque, gostaria de recomendar três atrações que, na minha opinião, não podem deixar de serem vistas. Vou tentar descrever ao máximo o motivo de ter escolhido cada uma sem estragar (muito) a surpresa. Preferi ilustrar com os vídeos promocionais porque: 1º – minhas fotos boas acabaram (hahahaha) e 2º – acho que eles dão uma melhor noção do local. Óbvio que o Puy du Fou tem muitas outras coisas para serem vistas, mas realmente acho que você não pode deixar de ir nas seguintes:

1 – Mousquetaire de Richelieu

É uma encenação baseada nos Três Mosqueteiros. Eu nem ligo para isso, mas eles incorporam cavalos, água, música e dança de uma maneira tão linda, que é a minha primeiríssima indicação. É um dos únicos locais fechados e por isso pode ser uma boa escolha para quando o sol estiver muito forte, tipo começo de tarde. Não sabíamos o que esperar. Fomos no fim do dia e foi um alívio finalmente sentar em uma poltrona confortável e fugir do sol. Todo mundo já estava cansado e com sono, mas ninguém dormiu – mesmo com as condições favoráveis. Hahaha.

2 – Le Signe du Triomphe

Esta é uma das atrações mais tradicionais do Puy du Fou e é um mergulho na Era Romana. Você é platéia de um espetáculo de gladiadores e corrida de bigas, tipo Ben-Hur. O público até faz parte da encenação da rixa entre galeuses e romanos. Leões e tigres também estão presentes. Não acho isso legal, mas não posso negar que só deixa a apresentação mais realista. Eu vi meu pai, que é apaixonado por essas coisas, sorrindo feito criança.

3 – La Renaissance du Château

Esta atração faz parte da lista mais por um momento bem particular, do que pelo “conjunto da obra. Você entra em um castelo (que existia realmente e foi reformado para receber os visitantes) para fazer uma “firulinha” com o Rei e a Rainha. Não é nada extraordinário até você entrar em uma sala, em que estão alinhadas várias armaduras, como se fossem soldados segurando espadas ao alto, e você passa entre elas no tapete vermelho, ao som de uma música da época. Apenas faça isso! Sua auto-estima vai lá para o alto! Hahaha Sério, eu me senti mega poderosa. E aí você pensa que era assim para os reis daquela época, em escalas muito maiores. Por isso que eles tinham aqueles egos enormes.

Vale citar que as duas primeiras atrações são bem longas, duram uns 30-45 minutos. Já a visita ao castelo é rapidinha, por volta de 10-15 minutos. O único inconveniente para os turistas brasileiros é que todas as apresentações e diálogos são apenas em francês, e os idiomas mais “familiares” dos audioguias (15€) são espanhol e inglês.

Assistiram aos vídeos? Deu para ter um gostinho, né? Me conte aqui nos comentários qual atração dessa seleção te deixou com mais vontade de ir até o Puy du Fou!