Se você é uma pessoa adepta àquele ditado “jogar verde para colher maduro”, com certeza tem dentro de si uma lista de quantas vezes a colheita não foi satisfatória. Parando de usar metáforas, quantas vezes alguém não atingiu as suas expectativas. Aquela ligação que nunca foi feita, aquele e-mail indireto que nunca foi respondido, aquele café que nunca foi compartilhado e aquela festa surpresa que nunca aconteceu. Vamos falar francamente. Expectativa é uma merda.

É uma porcaria porque implica em não sermos diretos. Quer dizer colocar o resultado de uma ação nas mãos de outra pessoa e, na maioria das vezes, acabar em decepção. Por que temos tanta mania de esperar que os outros façam algo que nós queremos que aconteça? Que hábito medíocre esse de esperar que algo seja oferecido, quando podemos simplesmente ir lá e apanhar com as próprias mãos. Causamos a nós mesmos tantos sofrimentos gratuitos com expectativas… Como se a vida já fosse fácil.

Difícil é esperar o outro acordar para o que você está vendo. Complicado é passar vontade porque queria que o outro comprasse o sorvete para você. Triste é perder uma oportunidade porque esperou que alguém lhe a oferecesse. Acorde! Não dê indiretas, fale o que está sentindo. Não imagine o quanto aquela sobremesa é gostosa, compre a porcaria do doce e descubra por si mesmo. Não se autorize a imaginar um cenário que comece com “e se…”. Vá lá e faça a sua parte.

E aí, quem sabe… A vida pode acabar superando as suas expectativas.