Como disse no vídeo de montagem na nossa árvorel, celebrar o Natal é algo que eu adoro fazer. Reunir a família, trocar presentes, comer, comer mais um pouco e comer até explodir. Hahaha Não deixei de fazer isso ao me mudar para a França, mas precisei me ajustar a algumas mudanças. Resolvi então contar para vocês algumas das diferenças na celebração do Natal entre o Brasil e a França.

Vale lembrar que essas são curiosidades que observei e comparei entre as minhas famílias dos dois países. Portanto pessoas que moram e lugares diferentes e com tradições diferentes podem não tirar as mesmas conclusões.

O Presépio

Imagina a cena: pouco antes do Natal visitamos uma igreja. Fui dar uma olhadinha no presépio e “ué, cadê Jesus?!” “Ele ainda não nasceu!”. Lógico. Lógico, porém estranho ver o berço vazio. Mas pois é, aqui eles esperam até depois do dia 25 para colocar o menino Jesus. Além disso, é raro ver um presépio em lugares públicos como centros comerciais ou praças.

Mercado de Natal (Marché de Noël)

Ok, alguns lugares no Brasil realizam quermesses durante esta época, mas por aqui essas feirinhas são extremamente organizadas. Todos têm a mesma casinha de madeira e o espaço é público. Por questões de segurança (desde os atentados terroristas) a área é cercada e a entrada e a saída são feitas por apenas um lugar. Antes não havia nenhuma barreira ou revistas de bolsas. Paris colocou até blocos de concreto na calçada na tentativa de evitar o que aconteceu em Berlim.

Ceia

No Natal brasileiro faz um calor “do cão” e nós comemos o que tem de mais pesado: leitoa, arroz, farofa (tudo sem uva passa, pelo amor!), creme de milho e tender (saudade da vó!). Aqui, faz frio e eles comem frutos do mar tipo ostras, salmão cru e camarão pitu. Digo “eles” porque eu realmente não como quase nada da ceia de Natal da minha família francesa. Ainda para “piorar” – para mim -, é um prazer para o anfitrião servir o famoso foie gras aos convidados.

Ah, não posso esquecer de mencionar que o jantar dura hoooooras. E todo mundo fica na mesa, não é aquela história de cada um ir para outro lugar da casa até dar meia noite.

Sobremesa

Você não vai me ouvir reclamar nesta parte. Ouso dizer que o chocolate no Natal francês é tão importante (ou ainda mais!) quanto na Páscoa. As pessoas se presenteiam caixas elaboradas e normalmente outras são reservadas para o fim da refeição. Além disso tem a grande estrela, a “Bûche de Noël”, que é tipo um bolo (mas pode ser de sorvete também) em formato de lenha. Adivinha qual o sabor mais comum? Acertou quem disse chocolate.

 Presentes

Aparentemente (digo isso porque aconteceu comigo e com conhecidos, mas não sei se dá para generalizar), comida é considerada como presente para os franceses. E não quero dizer aquela cesta de Natal que você ganha da empresa. É presente embrulhado embaixo da árvore, mesmo. Eu sei que o que conta é a intenção, mas é complicado receber uma lata cerveja – mesmo que seja brasileira – e sorrir, hein? Moral da história é que isso aconteceu só uma vez. Kkkk

Outra diferença com o Brasil é que na França, assim como nos EUA, o dia de abrir os presentes é na manhã do dia 25. Para uma pessoa ansiosa como eu, é a morte. A minha família francesa logo entendeu e “abrasileirou” isso para mim. Hahaha

Espero que tenham gostado de saber essas curiosidades! Qual a maior diferença para vocês, comparando com os costumes brasileiros? Se você já passou o Natal em outro país, nos conte nos comentários a sua experiência e algumas curiosidades!

Para finalizar, gostaria de desejar a todos vocês um Feliz Natal e uma celebração cheia de paz e gratidão! Que o amor esteja presente em cada ação, pensamento e contato. Sei que de vez em quando reuniões de família enchem o saco, mas apreciem o privilégio desses momentos, pois a vida é curta e não sabemos o que o amanhã nos reserva.