Tempo: quando preciso dele

Sou daquele tipo de pessoa que de vez em quando precisa dar um tempo. Das coisas, das pessoas, das ideias, dos planos, dos fracassos, das cobranças e dos sonhos. Às vezes é muito difícil focar em meio a tudo que flutua em volta.

Sou daquele tipo de pessoa que de vez em quando precisa dar um tempo de encontros. Eles consomem minha energia. A conversa fica arrastada e os risos já não são tão abertos. Preciso dar um tempo. Vou sumir, não vou atender o telefone e nem responder aos e-mails. E não, não quero conversar sobre isso. Não é nada contra os outros, isso é apenas eu tentando manter uma relação honesta com o meu interior. O que eu quero? Quem eu quero a minha volta? Como posso melhorar?

Só vou sair do meu casulo quando arrumar um novo plano. Posso até andar na rua, mas não estarei lá. Isso porque quero que a minha essência seja pura, poder representar por fora o que sinto por dentro. Estar sensível aos meus sentimentos e fazer o que me inspira. Por isso não me julgue. Apenas dê-me tempo. Voltarei quando estiver pronta. 

You may also like

1 Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *