Como tirar o visto francês para estudantes #4

Este é um tema que ainda gera muitas dúvidas em quem está se preparando para vir para a França como estudante. São várias etapas, papeladas e taxas que devem ser previstas. O meu processo durou quatro meses. Consegui o documento na primeira tentativa e aqui dou dicas para você conseguir o seu também.

A terceira parte deste guia com “O Consulado” está aqui.

O exame médico

Pronto. Conseguiu o visto, chegou na França e agora pode aproveitar a sua estada, certo? Não tão rápido. Quer dizer, é claro que você pode começar a explorar e a se divertir, mas não pode esquecer duas formalidades importantíssimas: a inscrição pedagógica no estabelecimento de ensino e o exame médico no Office Français de l’Immigration et de l’Intégration (OFII – Escritório Francês da Imigração e da Integração, em português). Esta segunda etapa é apenas exigida para os detentores de um visto com prazo superior a seis meses.

Sobre a inscrição na escola, cada instituição tem um prazo e eventuais exigências de documentos. Não deixe de saber esses detalhes antes de viajar. Assim você tem tempo para providenciar algum documento no Brasil e também pode ajustar melhor a data das passagens. Caso não conseguir chegar no prazo, não deixe de explicar a situação à administração para que uma solução possa ser acordada entre as duas partes.

Já sobre a visita médica obrigatória no OFII, é preciso realizá-la no prazo máximo de três meses após a entrada em território francês ou no espaço Schengen. Apenas após esta etapa o seu visto será validado como “visa valant carte de séjour”, permitindo que você fique aqui legalmente.

A lista completa dos OFIIs está disponível aqui.

Documentação 

O Campus France, informa que  “alguns estabelecimentos assinaram uma convenção com o OFII para poderem receber a documentação de validação de visto juntamente ao bureu d’accueil des étudiants étrangers. Cabe ao estudante se informar junto à instituição de ensino francesa se este serviço estará em vigor no momento de sua chegada”.

A Universidade de Nantes, no momento da minha chegada, possuía esse tipo de serviço e facilitou muito! Mas caso a sua escola não o tenha, assim que chegar você precisa enviar em uma carta registrada ao OFII correspondente à sua residência: o formulário preenchido (fornecido pelo consulado mas também disponível aqui) e cópia das páginas do passaporte que indicam os dados pessoais, o visto e o carimbo que atesta o dia de sua entrada na França ou no espaço Schengen. Você receberá de volta uma convocação para o exame.

Neste dia, você deve levar: o passaporte, uma justificativa de domicílio, uma foto 3×4 (ou 35×45 mm) e os selos fiscais (com a menção ANAEM ou OMI) comprovando o pagamento da taxa de 58€.

Não se preocupe, é um exame geral de saúde e raio-X. Eu tinha até levado uma cópia da minha carteira de vacinação e a médica gostou de dar uma olhada. Eles fazem perguntas básicas e normalmente esses profissionais falam pelo menos um tiquinho de inglês (caso ainda não consiga se expressar em francês).

Esta etapa é mais uma burocracia chatinha que não tem como contornar. O meu conselho é fazer isso o mais rápido possível (não deixe para começar o processo na última hora!) para ficar livre – e tranquilo(a) – o mais cedo possível. Se este procedimento não for cumprido, o visto perde a validade três meses após a data de emissão.

Esta é a última parte desta série de posts. Confira a página inicial do guia aqui. Espero ter ajudado e se ficou alguma dúvida, é só entrar em contato!

You may also like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *